O que aprendi em 10 anos desenvolvendo para a Web

Em 2022 completei 10 anos desenvolvendo para a Web. E embora eu esteja em uma transição de carreira (Front-end para UI), decidi escrever sobre os pontos mais importantes na minha evolução como Desenvolvedor. Irei escrever esse post na forma de dicas, que na minha opinião, podem ajudar outras pessoas a evoluir nessa profissão tão dinâmica e desafiadora.

Aprenda a base antes do framework

Nesses 10 anos eu já perdi a conta de quantos frameworks foram criados. Uma coisa que aprendi com o tempo para não se desesperar sempre que um framework novo entra na moda, foi que aprender a base de tudo (HTML/CSS/JS, no meu caso) faria com que qualquer aprendizado novo fosse mais fácil. E quando digo base, é aprender todas as minúcias de uma linguagem, para depois focar apenas na sintaxe e nas design patterns da nova tecnologia.

Exerça uma função social em seu ambiente de trabalho

Muito além de querer evoluir de Júnior para Pleno, e de Pleno para Sênior, ter um cuidado com o bem-estar de seus amigos de profissão faz o trabalho de todo mundo na equipe evoluir. Acredito até que essa seja uma das principais qualidades de um profissional, e digo em qualquer área. Muito além da empatia ao compartilhar conhecimento com outras pessoas, sempre que tiver abertura, ajude as pessoas, pergunte se está tudo bem e construa relações sólidas sem esperar nada em troca. De bônus, você constrói um bom... (aquela palavra favorita dos coachs) Networking.

Tenha outras pessoas como referência

Ter grandes profissionais da área como referência pode ser um norte muito interessante para saber como evoluir em sua profissão. Muitas vezes essas pessoas se destacam por alguma skill específica, seja pela criatividade, comunicação ou contribuição para a comunidade. Tentar combinar essas skills pode fazer você se destacar também. Só fique atento para não endeusar pessoas, e principalmente, saber que elas também erram.

Você não precisa saber tudo

Muitas vezes a gente imagina que para ser um programador bem-sucedido, a gente precisa saber tudo sobre a área de programação. E pior, criamos uma expectativa falsa de que as maiores referências da área também sabem tudo, e com isso, nos desesperamos e acabamos perdendo o foco do que realmente precisamos aprender. Esse post sobre o assunto de um dos fundadores do React fez bastante sucesso na época, recomendo fortemente a leitura.

Aprenda novas tecnologias com trabalhos pessoais

Eu sei o quão difícil é conciliar o aprendizado de novas tecnologias com nossa rotina acelerada de entregas no mundo corporativo. Uma das coisas que mais fez eu aprender novas tecnologias, foi desenvolver projetos pessoais nas horas livres. Nessas horas tudo é mais leve, não tem prazos e você faz por diversão. Um bom exemplo pessoal foi o Peakseekers.

Saúde mental acima de tudo

Síndrome do Impostor, Burnout, Depressão e outras condições psicológicas são cada vez mais perceptíveis em nossa área. Chega um momento em nossa carreira de que a melhor escolha que podemos fazer antes de querer aprender algo novo, é procurar ajuda PROFISSIONAL. Quando nossa saúde mental está saudável, todo o resto vem naturalmente.

Atenção aos detalhes

Uma das coisas que aprendi que faz a diferença na percepção das pessoas sobre o quão profissional você é, fazendo você ser destacado dentre os outros, é atenção aos detalhes. E nesse mundo de programação, isso vai desde a adoção de uma nova design pattern de código, até a preocupação com a experiência do usuário nas coisas mais triviais, como seguir um padrão de cores em um projeto, ou até os efeitos de interação do mouse em um botão. Acredite, isso faz bastante diferença.

Tenha empatia com outras áreas

Em meu caso, como Desenvolvedor Front-end, uma coisa que fez a diferença em minha carreira sempre foi a boa relação com Designers e Back-ends. Entender os principais desafios, anseios e frustrações dessas áreas ajudam não só na entrega da minha tarefa, mas também na qualidade geral dos nossos serviços como um todo.

E é isso. Tem outras coisas que aconteceram em minha carreira que julgo relevante, mas considero que os pontos acima foram os mais importantes na minha evolução. Lembre-se que cada pessoa é uma pessoa, então não leve isso como uma regra 😉

Caso queira trocar uma ideia comigo sobre esse post ou outro assunto, é só me chamar no Linkedin :)